A importância de um Briefing - parte 2 | André Buzzo
contato@andrebuzzo.com.br | (11) 9-8551-3500 | facebook | skype:andrebuzzowebdesign

A importância de um Briefing – parte 2

Publicado na categoria Artigos com 3.234 visualizações e 11 comentários

Dando continuidade, vamos analisar os outros questionamentos que envolvem esse exemplo de Briefing que estamos discutindo!

– Se a maioria é masculina ou feminina

A importância de um Briefing - parte 2 - André Buzzo Webdesign

Outra coisa interessante a se fazer é questionar se a maioria do público alvo é homem ou mulher.

Com esse tipo de informação, poderemos saber novamente qual o tipo e estilo de texto, as cores que poderão ser utilizadas no layout, a temática do mesmo, qual a mensagem que precisaremos passar (se mais agressiva ou mais delicada), dentre outros fatores que nos diferenciam no quesito sexo.

– Estado civil: Casados, solteiros, divorciados, viúvos(as)

A importância de um Briefing - parte 2 - André Buzzo Webdesign

Mediante esse tipo de informação, poderemos também moderar mensagens que precisam ser passadas ao usuário! Nada pegaria mais mal, por exemplo, do que oferecer “Encontros amorosos” em um site onde a maioria do público alvo é casada!

Podemos ver quem serão os anunciantes que poderão efetuar seus contratos publicitários, filtrar essas propagandas e segmentar determinada ação!
Por exemplo, se formos analisar um site para uma Agência de Viagens, os pacotes e as ofertas poderão segmentar-se pelo estado civil das pessoas! Viagens que podem ser curtidas a dois, cruzeiros para os solteiros além ofertar destinos diferenciados entre um público e outro!

– Faixa de renda do público alvo

A importância de um Briefing - parte 2 - André Buzzo Webdesign

É uma pergunta um tanto quanto delicada de se fazer ao usuário. Portanto, esse questionamento deve ser feito ao cliente!

Os produtos que ele comercializa são populares ou elitizados?

Com essa informação na mão, poderemos ter uma base para criar o layout, o estilo do site, se haverá ou não versão móvel para o mesmo, qual o grau e tipo de interação que iremos usar no site.

Porém, vale ressaltar que nunca, em hipótese alguma, devemos segregar usuários ok? Não é porque a pessoa pode não ter o dinheiro que outra tem que vamos criar um site usando uma linguagem totalmente requintada. As pessoas são serem humanos, não importa se pobres ou ricas, e devem ser tratadas com o devido respeito!

– São consumidores fiéis ou não?

A importância de um Briefing - parte 2 - André Buzzo Webdesign

Fidelidade de consumidor hoje em dia é uma coisa rara de ganhar!

Se seu cliente tem consumidores fiéis, ótimo! Vamos tratar de mantê-los assim! Se não há a fidelidade, cabe, em meu entendimento, verificar junto ao Departamento de Marketing do seu cliente o porquê disso acontecer!

Não creio que seja responsabilidade do webdesigner criar campanhas para fidelização de clientes do seu cliente!

O que você pode fazer é sugerir ao mesmo que tenha textos concisos, interessantes e que possa de uma maneira ou outra angariar essa fidelidade, utilizando-se da internet para tal tarefa, deixando claro que isso não significa que só a internet fará o trabalho!

Ter um website bonito e bem cuidado é super importante, mas basear-se unicamente em uma ferramenta, é muito arriscado!

Visto aqui a análise realizada no quesito PÚBLICO ALVO, vamos continuar no que tange o escopo global do Briefing!

MENSAGEM A SER TRANSMITIDA PELO SITE

A importância de um Briefing - parte 2 - André Buzzo Webdesign

Um ponto fundamental que merece todo o respeito de nossa parte!

Qual a mensagem que seu cliente deseja passar. Claro que ele dirá que “a empresa dele é melhor do setor”, que “não existe empresa que atenda melhor o seu cliente”, dentre outras coisas que podem surgir durante o briefing.

Porém, gosto de pensar que na realidade, precisamos passar esse tipo de mensagem, mas de maneira sucinta e harmoniosa!

Respeitar o tempo do usuário, a facilidade na busca da informação, informação com conteúdo e qualidade, respeito ao mesmo. Isso é fundamental!

Quando me casei, há mais ou menos 1 e 8 meses, inventamos de comprar um guarda roupas e acessamos o site da Casas Bahia! Havia um campo lá para tirar dúvidas sobre os móveis, e enviamos um e-mail perguntando as dimensões corretas do produto.

Recebi uma mensagem de confirmação, dizendo que no “prazo máximo de dois dias” receberíamos a resposta no mesmo e-mail.

Estou até hoje esperando as medidas do móvel para comprá-lo!

Não existe coisa mais irritante do que receber uma confirmação da empresa, e não obter retorno! Isso é uma falta de respeito com seu cliente!

Portanto, além da mensagem de “que a empresa é a melhor do segmento”, você precisa lutar para que isso realmente se torne realidade e que se mantenha realidade.

Comprei o guarda roupas nas Lojas Cem ok?

PRINCIPAIS CONCORRENTES

A importância de um Briefing - parte 2 - André Buzzo Webdesign

Devemos pedir ao nosso cliente o nome de pelo menos, 3 principais concorrentes dele.

Com isso, vamos verificar no site desses concorrentes como ele é feito, a mensagem que é passada, o tipo de escrita e layout do mesmo, além da facilidade de navegação. Isso é que vemos por fora dele.

Como desenvolvedores, devemos verificar qual o posicionamento do mesmo nas ferramentas de busca, como foi programado (se nos padrões ou nas tabelas!), como está estruturada a parte de SEO do projeto, dentre outras informações técnicas para basearmos nosso serviço!

Poderemos ver, com essas informações, como montar um projeto melhor ao cliente, e SEMPRE, evidenciando suas pesquisas e dizendo ao mesmo, que isso que vou fazer é melhor do que fez o do concorrente!

Mas lembre-se: com sinceridade!

Na próxima parte, vamos analisar o restante do Briefing e o que essas informações podem nos indicar para montarmos um orçamento e um projeto digno de um webdesigner profissional!!

Abraços a todos, bons estudos e até a próxima!

Fiquem com Deus!

Voltar à página anterior!

  • Gustavo M Miranda

    E ae andré td bem? Cara, o artigo é mesmo muito bacana, estou começando agora, mas estou realmente muito animado. Trabalho elaborando projetos elétricos, sou técnico na área, e agora decidi aprender algo que sempre gostei muito, pois pra mim, o designer é um artista. Então muito parabéns pelo seu trabalho e muito obrigado por nos ajudar passando o conhecimento que tem.

    Bom cara, ja que estou aqui, queria tirar uma dúvida.

    No assunto “PRINCIPAIS CONCORRENTES”, Tem um trecho em que você diz:

    “Poderemos ver, com essas informações, como montar um projeto melhor ao cliente, e SEMPRE, evidenciando suas pesquisas e dizendo ao mesmo, que isso que vou fazer é melhor do que fez o do concorrente!”

    Eu não consegui entender o que você quis dizer com “evidenciando suas pesquisas e dizendo ao mesmo, que isso que vou fazer é melhor do que fez o do concorrente!”

    Pode me explicar por gentileza?

    • Fala Gustavo!

      O que eu tentei passar é o seguinte: você normalmente vai analisar o trabalho do concorrente do seu cliente. E ver o que tem de errado nele para fazer melhor para seu cliente. Já que é técnico em elétrica, deixe-me ilustrar essa pontuação com uma breve história:

      Eu trabalhei com manutenção de motores elétricos e locávamos equipamentos para obras. Alugamos uma “betoneira” para uma obra, e depois de uma meia hora que foi entregue o equipamento o “mestre de obras” ligou e informou que “a BITORNEIRA (isso mesmo! rs) estava dando choque na peãozada” …

      Mandamos nosso técnico até a obra, pois achamos que o motor tinha entrado em curto e estava distribuindo a tensão na betoneira. Ao retornar à loja, o nosso eletricista falou:

      “Cheguei lá e já fui perguntando QUEM ERA O MESTRE DE OBRAS … apareceu um cara enorme dizendo que era ele .. falei pro cara: o senhor é burro hein? vai ATERRAR A BETONEIRA NA RODA DELA? É claro que vai dar choque na peãozada!”.

      Então é esse o tipo de problema que eu tento encontrar em projetos de terceiros para não fazer o mesmo na hora de mostrar isso ao cliente. E caso o site do concorrente esteja dando choques, eu digo ao meu cliente que fita isolante, na minha empresa, não falta …

      Forte abraço e seja bem-vindo a esse mundo louco!

      Até mais!

    • E Gustavo, obrigado realmente pelo contato!

      Eu não me lembrava dessa história, e estou dando risada feito um tonto sozinho aqui na frente do computador!! hahahahaahha

      Abraços!

  • Jacson Leite

    Tem que ser mesmo, pois com muita concorrência, que chega até a ser desleal, se nossos serviços não tiver um diferencial, agente perde espaço.
    Abraço!

    • Exatamente cara… pode parecer “repetitivo”, mas o diferencial é que faz a diferença!! rs

      Abraços!

  • Jacson Leite

    Pow André, criar um site é o mesm que uma consultoria da empresa. Isso valoriza o nosso trabalho, e agrega valores aos serviços!

    Abraços!

    • Exato meu velho!!

      É o que eu sempre costumo falar..nosso serviço TEM que ser dessa maneira…..

      Abraços!

  • olha, como eu falo, andré sempre ajudando os iniciantes e os que ja estao no mercado.

    e outra coisa andré, nao sei se é o local ideial, da uma olhada naquele topico do mxmasters em tableless, agente tava falando sobre a UL e depois eu mudei o assunto (pra nao ter precisado abrir outro topico) para o menu com width 100%, mas mesmo assim n consegui.

    mas obrigado mesmo assim =D

    • Fala Matheus!!!

      Obrigado cara! Se está ajudando, fico feliz!!

      Quanto ao seu tópico no Fórum, vou dar uma olhada…

      Abraços!

  • Nathan Vieira

    Meu velho, não preciso nem falar o que eu achei do post né? kkkk
    Cara, todo seu conteúdo esta sendo de grande valia pra mim, e acredito que não só pra mim, e pra todos os seus seguidores, que te acompanham em todos seus artigos, vídeos e tudo mais.

    Abraços meu velho!

    • Muitíssimo obrigado Nathan!!!!

      Espero realmente que ajude a todos!!

      Abraços!