EMPRESA - ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA? | André Buzzo
contato@andrebuzzo.com.br | (11) 9-8551-3500 | facebook | skype:andrebuzzowebdesign

EMPRESA – ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA?

Publicado na categoria Artigos com 31.759 visualizações e 48 comentários

Empresa – Suas vantagens, desvantagens e outras coisas a serem pensadas

Fala meu amigo e minha amiga! Pensando em abrir uma empresa?

Eu recebi através do Facebook a seguinte mensagem de um amigo que por questões óbvias eu não vou revelar o nome:

“Grande, André… Olha, rapidinho. Não emito nota e isso nunca me atrapalhou, mas esse ano já perdi 3 trabalhos por não fazer isso. O MEI é impraticável (não tem nada relacionado e não queria emitir nada como “serviços de informática”, pois tenho medo q isso me prejudique no futuro) e não sei se vale a pena abrir uma empresa para isso. No teu caso como vc resolveu. Se puder me dar alguma dica (de novo…) agradeço muito. Forte abraço.”

Então vamos lá.

ABRIR OU NÃO UMA EMPRESA?

EMPRESA - ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA?

Existem diversas coisas que devemos pensar antes de abrir uma empresa aqui no país. Temos toda a questão tributária, a questão de que existem pessoas que não emitem notas e assim não pagam impostos. E dessa maneira, elas “conseguem” por vezes praticar preços que estão fora da realidade de mercado.

Tudo bem que eu vejo às vezes pessoas que praticam valores fora do mercado, mesmo com empresa aberta. Como esse prostituto aí abaixo:

EMPRESA - ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA?

 

Eu sei que não devo me preocupar com o cara, pois “coisa ruim” o mercado mesmo trata de engolir. Sendo assim, vamos pensar no nosso assunto aqui: se compensa ou não abrir uma empresa.

Quero deixar claro que EU nunca abri uma empresa. A empresa da qual faço parte foi pensada e aberta por minha esposa, e vendo a responsabilidade que isso acarreta, eu digo que “tiro o chapéu” sempre que precisar por ela. De verdade. Não é fácil manter uma empresa. De forma alguma.

ALGUMAS VANTAGENS QUE EU VEJO …

EMPRESA - ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA?

Ter um CNPJ abre um grande leque de possibilidades.

Você pode botar a boca no trombone e dizer que presta esse ou aquele serviço, que vende esse ou aquele produto, e pode baixar a fiscalização que eu tenho tudo com nota fiscal.

Pelo menos deveria.

Com o CNPJ você pode, dentre inúmeras possibilidades:

  • Conseguir empréstimos no Banco do Povo a taxas baixas;
  • Participar de concorrências públicas;
  • Participar de concorrências em empresas;
  • Abrir uma conta jurídica no banco e ter algumas vantagens que a pessoa física não tem;
  • Ter um diferencial dentre os profissionais de sua área que não tem empresa aberta;
  • O diferencial são alguns dos citados acima.

Se você, como no caso do meu amigo, perdeu algum serviço por não poder emitir uma nota fiscal, sabe que o diferencial pode e vai fazer diferença. Parece lógico, mas tem gente que ainda não entende a palavra ou definição de “diferencial”.

Pode-se participar de concorrências na prefeitura de sua cidade (aqui no site abordamos apenas a área de web design, que fique claro. Outras áreas podem participar de inúmeras licitações), e ter um ganho bem maior do que apenas fazer trabalhos esporádicos ou para aqueles profissionais que às vezes precisam de um site ou sistema, e, por às vezes apenas desejarem economizar, vai procurar algum “sobrinho” ou não que faça por um valor bem abaixo do que uma empresa faria.

Outro ponto positivo que vejo ao se ter um CNPJ é que o seu trabalho vai ser mais valorizado. Não, as pessoas não falarão que o seu trabalho é F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O por ter CNPJ. Estou dizendo que o VALOR MONETÁRIO de seu trabalho será maior, porque isso acarreta uma carga de outras responsabilidades que precisam ser respeitadas e isso será embutido no seu valor. Sendo assim, você tem a “possibilidade” de ganhar mais. E melhor.

Com um CNPJ em mãos, você pode ter um CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS e, no caso de levar um calote, você pode ter um respaldo judiciário na hora do recebimento. Sem CNPJ você também pode entrar na Justiça, mas é mais complicado.

Empresas terceiras podem fazer planos melhores de internet, telefonia ou qualquer outra coisa que seja voltada para seu empreendimento.

Pense assim: até para a compra de um automóvel, o CNPJ traz alguma vantagem. Pelo menos aqui na região onde moro, se você tem o CNPJ você tem até 18% (se não me engano) na compra de um veículo zero. Mas tem que comprar o carro por si só. Não adianta dar seu usado na negociação. Mas já uma vantagem.

Outra coisa: você começa a pagar um tal de “GPS”, que é a Guia da Previdência Social, que vai lhe garantir algumas “regalias”, como uma grana na hora da sua aposentadoria e suporte dos programas sociais do Governo.

ALGUMAS DESVANTAGENS QUE EU VEJO …

EMPRESA - ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA?
E não são poucas, infelizmente…

Que beleza! Você abriu sua empresa e realizou o sonho de ser empreendedor no Brasil! Parabéns meu caro! Seu pesadelo acabou de começar!

Não quero assustar ninguém, até porque essa não é minha intenção. Mas eu fico muito bravo quando temos uma visão sobre as coisas que, quando se tornar realidade, elas não são bem aquilo que aparentavam ser. Como meu plano de celular do “Navegue ilimitado”. Certa hora do dia recebo a mensagem informando que minha cota diária foi atingida. Ilimitado? A-ham…

Ao se abrir uma empresa, precisamos pensar que temos agora, mais uma pancada de responsabilidades na nossa costa. E não é apenas “pagar impostos” como muita gente pensa. Dentre algumas, posso citar as seguintes:

  • Carga tributária pesada (tanto municipal, quanto estadual e federal);
  • Você tem a impressão de “empreender” para o Governo e não para você mesmo;
  • As contas chegam quer você lucre ou não;
  • Usa software pirata? Isso acaba agora;
  • Pessoas dependem de você;
  • Você sabe separar o pessoal do profissional;
  • Existem sim custos fixos que NÃO SÃO INVESTIMENTOS;
  • Você começa a ter um nome a zelar;
  • Dentre outras inúmeras coisas.

Primeiro custo fixo: escritório de contabilidade

Ao se abrir uma empresa, existe o custo para se realizar isso. Você precisa entrar em contato com um escritório de contabilidade, que vai cobrar o serviço de pesquisa disso, daquilo, de emissão de guias, de registro de sua empresa, etc.

Fora o custo para se abrir a empresa, que, por uma pesquisa rápida no Google, indica que hoje gira em torno de uns R$2.000,00.

Aí você tem o custo do escritório, que varia bastante de um para outro. E ainda se tratando de escritório de contabilidade, sim; ele cobra uma taxa mensal para realizar a contabilidade da sua empresa.

Segundo custo fixo, porém anual: taxas da prefeitura

Aí, você precisa pensar na prefeitura de sua cidade; o que eles pedem e lhe cobram. Precisam analisar o local onde você vai situar a sua empresa, se ela recebe ou não pessoas, qual a metragem do local, se no endereço escolhido é possível abrir ou não a empresa, alvará do bombeiro, dentre outras inúmeras condições que a mesma exige. E é claro, você tem um custo anual com a prefeitura. Existem cidades que, se você não oferecer entrada para pessoas deficientes, não libera o alvará. E isso se aplica inclusive, aos banheiros. Se você recebe homens e mulheres, deve ter um banheiro exclusivo para cada um. Ah e claro. Deve haver um banheiro adaptado aos portadores de necessidades especiais.

Aqui na cidade, cobra até uma taxa para afixar uma placa de identificação na rua.

Terceiro custo fixo: materiais para o seu escritório

Aí você vai fazer todo o material de sua empresa. Você vai fazer cartões de visita, material de papelaria, talões de notas fiscais; isso se a sua cidade já não obrigar a trabalhar com Nota Fiscal Eletrônica.

Quarto custo fixo: o pagamento de impostos

Pense nos impostos. A cada nota emitida, o Governo “morde” uma parte de seu lucro. E dependendo do tipo de empresa que tenha aberto, chega a 20% do valor da nota. Isso mesmo.

Se você faturar R$100.000,00, 20% disso vai para o Governo. Como diz um cliente que eu tenho… “O Governo é nosso maior sócio”.

Nem todas as empresas abertas têm essa carga absurda de impostos. Algumas têm mais do que isso. Isso é apenas o que é cobrado pelo fato de “emitir a nota”. Existem cidades que ainda cobram 2% do valor da nota como ISS (Imposto Sobre Serviços).

Então, antes de pensar no valor de sua proposta, pense no quanto você vai ter que repassar ao Governo. E lembre-se: você terá algo chamado “Pró-Labore”, e dependendo de quanto você decidir retirar como lucro, ainda você terá ainda que declarar o seu Imposto de Renda de sua Pessoa Física. Ah, e claro, tem também o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica.

Quinto custo fixo: as contas mensais

É meu amigo. Ainda temos as contas fixas. Pense nelas sendo “apenas”:

  • Luz
  • Água
  • Internet
  • Telefone fixo (sim, para abrir uma empresa é necessário ter um número fixo)
  • Celular
  • Aluguel (se o ponto não for seu)
  • Combustível (para ir até o local de trabalho e/ou visitar clientes)
  • Alimentação (mesmo que você faça suas refeições no escritório, precisará comprar o que comer correto?)
  • Café e tudo o mais que ele acompanha

Sexto custo: o pagamento de funcionários

E se você resolver contratar funcionários, normalmente, ele lhe custará o dobro. Pense assim: se você contrata um funcionário pelo salário de R$800,00, você pode considerar o custo de R$1.600,00 por mês. A carga tributária é tão alta que você paga por um o valor de dois, praticamente!

Contratar estagiários via CIEE é uma boa, mas também gera um custo porque a entidade cobra uma taxa. Menor do que registrar via CLT (Carteira de Trabalho), mas onera ainda mais as contas no final do mês para a empresa.

ALGUNS PONTOS QUE DEVEM SER DISCUTIDOS …

EMPRESA - ABRIR OU NÃO? O QUE ISSO IMPLICA?

 

E o tal do MEI – Micro Empreendedor Individual

Claro que existem outros pontos a serem observados, mas de maneira grosseira, para nós que trabalhamos com Web Design, não rola. Pelo simples fato de não nos enquadrarmos no que eles pedem ou nas categorias que criaram.

Nosso trabalho é “intelectual”, e dessa maneira, não pode ser comercializado pelo MEI. Próximo!

Disciplina é fundamental

Acho que é aqui que a coisa fica mais séria ainda. É preciso ter disciplina para saber que a empresa, mesmo sendo sua, é uma empresa.

Como meu pai questionou a mim e minha esposa quando começamos a trabalhar juntos: “Vocês recebiam todo dia nas empresas que trabalharam anteriormente? Então porque recebem agora”?

Simples assim. Eu e Dona Patroa fechávamos um serviço, e se por exemplo, desse R$600,00, era “trezentão” para cada na hora do pagamento. E isso estava errado. O correto seria receber todo o valor, depositar durante o mês na conta jurídica e proceder mais ou menos assim: paga-se tudo o que é necessário (aqueles 5 ou 6 itens que eu citei lá em cima, fora alguns vários outros) e depois, separaríamos em 3 partes iguais. Uma para o caixa da empresa e nosso pagamento propriamente dito.

É mais ou menos assim que funciona. E ainda existe outra coisa.

Temos funcionários. E eles esperam receber o deles no final do mês. E se meu cliente não honra seus débitos, eles não podem responder por isso. Dessa maneira, a empresa tem que ter um caixa para poder se manter e manter seus funcionários a todo vapor.

Bom, sei que ficou extenso, mas acho que dá para se pensar um pouco mais na hora de se abrir uma empresa.

E você, o que tem a dizer?

Voltar à página anterior!

  • Alex Rabelo

    TENHO UMA LAN HOUSE POSSO COLOCAR CAMA MESA E BANHO E VARIAS OUTRAS COISAS ISSO MUDA O VALOR OU SE POR VARIAS COISAS E DEPOIS VER QUAL VOU ME FIXAR SEJA MELHOR? ABÇS

    • Bom dia Alex.

      Cara, se você tiver um contador para sua lan house, questione isso com ele. A informação será muito mais assertiva.

      Abraços

  • valdenes

    ola amigo, trabalho com peças de moto, pretendo abrir uma enpresa, sera que e vantagems pra min?

    • Olá Valdenes.

      Defina “vantagens” por gentileza.

      Abraços

  • Magda Bykowski

    Bom dia André, ficou bem claro. Porém, quero entender se CNPJ mesmo sem emitir nota, se estiver parado, deve pagar impostos fixos? Estava querendo reter gastos nesta época ruim.

    • Olá Magda, tudo bem contigo?

      Então … eu creio que não se pague nada de imposto pois, se você não emitir nota – não faturar – não tem imposto gerado. Agora, as outras obrigações que você tem que não dependem do faturamento, eu creio que devam ser quitadas normalmente.

      Aconselho-te a conversar, caso tenha empresa aberta, com seu contador.

      Abraços e até mais.

  • Olá Mabel.

    Não é necessário não. A gente tem empresa aberta e paga imposto pro Governo porque “nóis sêmo tudo besta”.

    Abraços.

  • MarceloKantelle

    Olá, Andre!

    Pretendo criar uma marca de roupas (tipo Cavalera), porém não sei qual o caminho a ser tomado para iniciar os trabalhos. Pretendo terceirizar a confecção das peças. Já criei o logo e o nome, e tenho os padrões de estampas que usarei na primeira remessa. Minha duvida é: devo iniciar como MEI ou devo buscar o suporte de um escritório de contabilidade, fazendo todos os tramites que você citou acima, no texto, para a abertura de uma empresa?

    Desde já, agradeço a atenção.

    • Desculpe a demora! Estava de férias!

      Então Marcelo, que eu saiba, o MEI impõe um limite de creio eu, R$5.000,00 faturados por mês. Mais do que isso, você não se encaixaria na categoria. Acho, só acho, que você pretende vender mais que R$60.000,00 no ano né não?

      Abraços!

      • MarceloKantelle

        Sim, pretetendo faturar mais que 60 mil por ano. Muito obrigado por responder.

        Abraço!

  • Fala sr. Cesar Grillo … tudo bem contigo?

    Bom .. continue então arriscando.

    Abraços!

  • Fala Edcleison!

    Cara, eu não sou contador. Eu acho que essa informação será mais bem elaborada se você consultar alguém da área ok?

    Abraços e até mais.

  • Carlos

    OI André, preciso de uma opinião de alguém que
    tenha visão como você, vi que respondeu recentemente, então. Tenho já 30 anos e
    não sei o que é pagar imposto nem declarar nada de nada, ja tive conta bancaria
    com valor prox a 80mil e nada de receita me procurar como ja ouvi casos, tenho
    carro e moto que nao sao baratos…ja tive uma loja, e presto serviços como autonomo as vezes, nada de
    ilegal, porem nao formalizei, hoje estou com lan house de novo, sempre deposito
    em c/c valores que nao peça CPF e tal, a 4 meses atras que tive meu 1 cartao de credito, ja pedi antes
    mas nunca me deram. Prox passo meu sera em comprar casa ou terreno, provavelmente
    sera a vista. minha duvida é a seguinte, continuo assim ate onde der? Sem
    declarar, sem pagar imposto de nada. Posso ser preso se receita descobrir(nunca usei laranja)? Como
    que eles me descobririam, sabe dizer? E se descobrisse sabe como seria isso rs?

    Att Andre

    • Olá Carlos.

      Cara, “visão como eu”, depois de ler o seu texto, me deixa com dois sentimentos bem marcantes:

      1º) Me sinto um otário perto da sua inteligência;
      2º) Me sinto realmente ofendido ao perceber que me compara contigo.

      Cara, seu comentário nem mereceria uma resposta. Mas como eu sou um otário bem educado …

  • Fernando Gabriel

    André, bom dia, sou recém formado em Engenharia Civil, moro em Porto Velho Rondônia, li seu artigo e achei muito interessante, parabéns.
    Estou com uma dúvida, estou com um ponto comercial alugado que será meu escritório de engenharia, fiz uma fachada, coloquei 3 mesas e lugares para atendimento de clientes. Eu não abri o CNPJ, posso continuar atendendo em meu escritório sem o CNPJ?
    Pois em meu caso, não seria uma boa escolha abrir o CNPJ, pois posso trabalhar como profissional autônomo.

    Desde já, agradeço!
    Atenciosamente,
    Fernando Gabriel Amorim de Souza.

    • Olá Fernando! Cara, me desculpa a demora pelo retorno!

      Eu acho que poder, até pode. Mas se a fiscalização baixar por aí meu amigo …

      Abraços!

  • Odi B. de Oliveira

    queria saber qual a diferença de eu pagar meu INSS e pagar o MEI, simplesmente por ter um beneficio e não pela empresa. sou técnica de enfermagem.

    • Olá Odi! Desculpe a demora na resposta, e além de demorar, não sei se eu vou conseguir te ajudar de acordo!

      Creio que a maior diferença é que, quando se é MEI, você pode oferecer nota fiscal. Apenas isso.

      Abraços!

      • Odi B. de Oliveira

        imagina! cheguei a conclusão q não vale a pena! pelo menos para mim.

  • Fala Jacson, comigo tudo em ordem? E contigo?

    Vamos lá meu amigo: eu sou um mero designer com uma agência aberta aqui na minha cidade. Eu preciso de empresa aberta para participar de licitações, oferecer nota fiscal para meus clientes, dentre outras “vantagens” que o CNPJ me oferece. Mas cobra um bocado por conta disso.

    No seu caso, eu acho que seria interessante você entrar em contato com um escritório de contabilidade. Creio que eles tenham melhores condições de lhe dar um direcionamento mais profissional.

    Boa sorte com seu empreendimento. Eu tenho um site onde publico umas receitas de lanches que saem da minha cabeça: http://www.receitaslanchesehamburguer.com.br

    Abraços!

  • Patricia Oliveira

    ola Andre estou começando uma empresa de confecçoes, porem o nosso primeiro cliente não compra se o nosso cnpj for “simples” o q fazer agora? Qual a melhor opção justamente pelos tributos no inicio do negocio.

    • Olá Patrícia.

      Olha, para ser bem sincero, creio que você deva entrar em contato com seu escritório de contabilidade e questioná-los sobre as melhores saídas.

      Eu não tenho conhecimento técnico para lhe orientar de maneira mais aprofundada sobre o assunto. Eu seria leviano se assim fizesse.

      Forte abraço e boa sorte com sua empresa!

      Até mais!

  • Olá André Buzzo tudo tudo bem? Gostei muito do artigo que escreveu. Pra mim foi muito importante e ajudou a esclarecer mais, pra mim serviu como um conselho e orientação que eu tava precisando. Já esse negócio de CNPJ “MEI” é uma coisa de dar um nó na cabeça sabe, agente fica meio confuso. E pensando faço ou não faço? Será que vai valer apena ou não? aí é que fica o problema e uma indecisão daquelas, sem saber o quanto de imposto a pessoa vai ter que pagar além do que cita no Portal do Empreendedor. Já percebi o mesmo que você citou, além de ter suas vantagens ao ter um CNPJ “MEI”, mas que também tem duas desvantagens que pra uns é uma dor de cabeça. Tendo ou não retorno suficiente de investimentos ou seja em ganhos mensais.

    Eu mesmo já entrei várias vezes no Portal do Empreendedor pra fazer meu CPNJ “MEI” ao prosseguir a cada passo nunca encontro a minha área. Pois sou Designer, Webmaster e Web-Designer. Trabalho com várias coisas, tenho meu site de design que se você pesquisar no Google poderá conhecer melhor pesquisando CS Design – Agência Gráfica e Digital ou CS Design, fora o site da CS Design – Agência Gráfica e Digital “minha empresa” tenho uma rede de sites que leva o nome “CSB – Cristian Salles Business” representando todos que tenho e por parte da CS Design – Agência Gráfica e Digital tenho o CSD Sites o qual ofereço serviço de sites gerenciáveis e personalizados e uma loja virtual da CS Design, fora estes já vou lançar uma nova loja virtual de produtos e serviços gráficos ainda no primeiro Trimestre deste ano com nome “CSD Graphics” e será acessível com o endereço http://www.csd.graphics ou csd.graphics domínio já registrado por mim, configurados e redirecionados por enquanto para o site CS Design – Agência Gráfica e Digital.

    Antes de finalizar meu comentário quero dizer que além de Designer Gráfico, Webmaster e Web-Designer profissões a qual vivo delas representadas pela CS Design – Agência Gráfica e Digital. Também sou blogueiro e faço de tudo um pouco na internet, na área gráfica e artística. Em meu site as pessoas podem conhecer mais sobre mim.

    Agora voltando ao “MEI” o complicado é que na hora do cadastro de formalização no site Portal do Empreendedor não tem áreas como Designer, Designer Gráfico, Web-Designer, Consultor Gráfico, etc…

    Só vejo duas que tem muito a ver com minhas áreas de atuação pelas descrições que mostram no Portal do Empreendedor e que se adequam. Elas são “Serigrafista Publicitário e Serigrafista”. Tentei arriscar várias vezes mas ao finalizar acabei desistindo pra depois não ter complicação posteriores.

    Desde já finalizo aqui. Um abraço a você e sucessos.

    • Fala Cristian.

      Obrigado pela participação meu velho!

      Abraços!

  • Boa tarde,

    Estava pesquisando sobre o assunto e encontrei este post. Parabéns pelo post, André, muito bom!

    Nas minhas pesquisas, cheguei a verificar que a emissão de nota fiscal paulistana (município de São Paulo) também pode ser feita por autônomos, desde que tenha o registro de CCM regularizado.

    Você tem alguma informações sobre esta possibilidade e, como neste post, as vantagens e desvantagens?

    Ah! Uma dica para o bog: não encontrei a data da postagens e dos comentários e, com isso, não sei se estou desenterrando um post antigo ou se ele é recente. Insira a data da postagem.

    Forte abraço!

    • Fala Eduardo!

      Tudo em ordem meu caro? Espero que sim!

      Vamos lá: não conheço essa possibilidade. Creio eu que os custos para tanto sejam um pouco reduzidos. Mas, se é algo que você tem que estar dentro da legalização, a mordida, por força de costume né, deve ser grande! Caso queira conhecer mais detalhes sobre o que é o CCM, esse endereço pode lhe ajudar: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/financas/servicos/ccm/index.php?p=2368

      Sobre a data nas postagens, é uma coisa que “divide” opiniões aqui no blog! Existem duas possibilidades na hora de se colocar a data aqui nos posts, e são:
      -> Com data: o Google pode considerar o “conteúdo ultrapassado” e não exibir em sua pesquisa. Dessa maneira, você nunca teria lido o conteúdo e entrado em contato comigo. Confesso: isso é exatamente o que eu PROCURO EVITAR aqui.
      – > Sem data: confundo você. Não o deixo saber se o conteúdo é ou não recente. E peço encarecidas desculpas e, mas firmo: não, não vou postar a data!

      Prefiro deixar você sem o conhecimento da ordem cronológica do que deixar que não consuma meus conteúdos!!!

      Abraços meu velho!

  • Fredson Luz

    Bom dia André. Cara, você lecionou uma AULA de como um profissional deve manter seu negócio. Muito bom mesmo. Realmente ninguém pensa nesses pequenos detalhes. Mas muito obrigado mesmo. Vou até copiar e salvar estas dicas para não perder. Valeu abraço e sucesso.

    • Fala Fredson!

      Obrigado meu velho! Obrigado mesmo.

      Abraços!

  • Rogerio

    Olá André,
    Sou novo por aqui! Curti muito seu site, nós eu e meu sócio estamos acabamos de criar nosso site e estamos abrindo esta empresa com isso comercializaremos peça, mão de obra, cabeamento etc…

    Precisamos urgentemente de um CNPJ rs

    Estamos muito pensativos sobre esse MEI.

    • Fala Rogerio!

      Boa sorte e uma dose extra de paciência na sua jornada meu caro! Vale a pena, mas é bem desgastante!

      Abraços!

  • Olá Andre,

    Parabéns pelo post. Creio que é um assunto que deveria ser mais discutido/abordado por profissionais webdesigners, programadores freelancers e outros autônomos.

    Talvez seja pelos diversos pontos que você abordou que grande parte das empresas fecham suas portas antes de completar 5 anos de vida.

    O governo deveria ter uma atenção maior com os micro e pequenos empreendedores. Poderia baixar os impostos, diminuir a burocracia e assim incentivar a abertura de novos empreendimentos e não o fechamento dos que já estão na ativa.

    Mas boas soluções para os primeiros passos empresariais são as Incubadoras de empresas oferecidas pelo SEBRAE e algumas universidades e também a filosofia do “Escritório Compartilhado”, onde pequenas empresas se juntam em um lugar comum e podem “rachar” contas como aluguel, internet, água, energia, etc.

    Enfim, sempre devemos analisar os pontos positivos e negativos e ver se compensa ou nao se formalizar.

    Abs!

    Rafael

    • Fala Rafael!

      Então cara..concordo contigo. O governo, nosso maior “sócio” na brincadeira, nunca faz nada para nos ajudar. Atrapalhar é com ele mesmo…

      Em relação aos “escritórios compartilhados”, já vi alguns em São Paulo. Aqui no interior, a cultura é mais “fechada” entende?

      Obrigado por sua participação! Não sabia que “frequentava” meu site…rs

      Abraços!

  • Jacson Leite

    De nada.

  • Jacson Leite

    Ótimo artigo André.
    Abrir empresa no Brasil é complicado. Eu como representante não posso me incluir no SIMPLES e pago imposto integral como se fosse uma empresa de grande porte, sem contar com os gastos de combustível e outros quando estou em outras cidades.
    Mas devemos correr risco, desde que sejam calculados.

    Gostei layout do site.

    • Fala Jacson!

      Concordo contigo. Riscos, desde que bem calculados, devem ser postos a prova!

      E valeu pelo comentário sobre o novo layout…

      Abraços!

  • Thiago Cardoso

    Fala ae André!!

    Emprego de Mídias Sociais tem haver com Web Design, correto?

    Porquê o emprego de Web Design e similares é tão difícil com curso Técnico, Tecnólogo?

    Abraços

    • Fala Thiago!

      Não entendi sua pergunta! Entendo que “designer” é uma coisa e “Mídias Sociais” é outra totalmente diferente. Creio que o responsável por mídias tem um foco no “relacionamento” entre marca/empresa/cliente, enquanto o web designer tem a responsabilidade (ou deveria ter!) em criar um web site que fosse voltado ao público-alvo da marca/empresa.

      Abraços!

  • Nádya

    É, tem que analisar bem mesmo, principalmente o local onde vai montar o escritório. Aqui na minha cidade praticamente só tem a gente com escritório físico para atender, mas tem que pagar o preço disso. Fora que mão de obra é uma missão impossível… Uma vez decidimos contratar um estagiário web, ele tinha um tic nervoso e chutava a mesa. Resultado, além do que pagavamos, ele quebrou a mesa. Assim não dá! Depois, contratamos uma moça, e eu decidi ter paciencia e ensinar a parte de web que ela não manjava. Valeu a pena, ela aprendeu, e esta conosco a 2 anos :)
    Somos em 3, e dividimos praticamente todas as funções por 3… rsrsrsrsrsr Para mim, vale a pena. Tem que zelar muito pelo nome da empresa (cidade pequena…), tem que pagar todas as taxas da prefeitura direitinho (pago até pela placa de PS que tem dentro do escritório com o logo da empresa). Mas eu tenho uma sorte muuuuuuito grande, minha irmã é contadora.
    Assim vamos vivendo, vendendo, as vezes pegando algum serviço chato, permutando coisas (é verdade, fazemos muitas trocas em serviço, tipo, site x manutenção de pcs, site x ração de gato, site x 1 ano de sorvete grátis) e por aí vai! Nestes anos todos só 2 clientes pediram NF acredita? Acho que tudo depende do que o desenvolvedor esta almejando para si.
    Gostei muito da postagem André, obrigada :O)

  • uedson

    Pô velho! valeu pelas dicas! Eu pretendo abrir uma empresa, Tipo, um escritório web simples, serei um prestador de Serviços, resistrarei como MEI-Micro Emprendedor Individual, quero algo simples, sei que terei dispesas e dores de cabeça, mas acredito que se for algo simples Terei Bons resultados!

  • Felipe

    Sou de SP!

  • Rudnei

    Gostei muito do “tema” tenho uma empresa de prestação de serviço na área de informatica,pequena mas esta dando certo,(Graças a Deus) passei um ano e meio trabalhando no “anonimato”,como estava prestando serviços para algumas empresas tive de abrir a minha.
    (e ainda sou motorista em uma empresa de ônibus aqui em Florianópolis).
    Por fim,na minha área,o de prestação de serviços consegui me enquadrar no MEI-Micro Empreendedor Individual,e com isso tem bastante benefícios reduzindo bastante a carga tributária,Já na área de Webdesign,sou estudante a fio pois gosto muito mas para chegar a formar uma empresa,os custos com softwares,espaço etc.. é muito alto para ter retorno muito lento pois a cada dia aparece mais sites por R$59,90 ai é pra acabar com qualquer um rsss grande abraço!

  • Thiago Cardoso

    Meu amigo André.

    Quais são as melhores cidades para se abrir um comercio de Web Design?
    Estou atrás de dicas.

    Abraços

    • Fala Thiago!

      Meu amigo… isso é informação que vale “ouro”. Se eu soubesse, de boa, já teria corrido atrás … rs

      Fala Rudnei!

      Bem pontuadas suas observações. E realmente, ainda, além de todos os obstáculos que nos são impostos (no sentido literal da palavra), ainda existem os softwares. Graças a Deus que existem os “Open Source” … de outra maneira, estaríamos mais ainda complicados…

      Abraços!

  • Felipe

    André, poderia me indicar alguma instituição de ensino onde eu possa estar fazendo um curso relacionado a criação de websites?

    • Fala Felipe!

      Cara…não sei de onde você fala meu amigo! rs

      Abraços!

  • “E você, o que tem a dizer?”… Socorro serve? hehe
    Cara, muito complicado e importante esse passo.
    Como me disse um contador hoje: “É igual ao website que você vive me oferecendo, só o farei quando for realmente necessário”.
    Se a gente pesquisar as reclamações do sobre o MEI/SEBRAE no Reclame Aqui aparece uma penca de casos.
    “Posso emitir NF?” – não / “posso fazer um empréstimo? depende do gerente do banco” / “Desisti, posso cancelar o CNPJ? sifudeu, movéi…”
    O ruim é que mesmo que vc abra uma empresa só pela empolgação e depois quiser fechá-la terá muita dor de cabeça.
    Valeu pela postagem.

    • Fala John!

      Então meu amigo… eu sei que é desanimador… em alguns pontos compensa. Em outros, se faz necessário pensar muito antes de tomar uma decisão.

      Forte abraço e até mais!

      Obrigado por compartilhar o post!