HTTPS NO SEO - COMO UTILIZAR DE MANEIRA CORRETA | André Buzzo
contato@andrebuzzo.com.br | (11) 9-8551-3500 | facebook | skype:andrebuzzowebdesign

HTTPS NO SEO – COMO UTILIZAR DE MANEIRA CORRETA

Publicado na categoria Artigos com 2.007 visualizações e 4 comentários

Recentemente analisamos os “primeiros” top 10.000 domínios para responder uma simples questão: “Quão bem eles usam o HTTPS para melhorar os rankings da SERP *”?

Analisamos através da acessibilidade pelo HTTP e HTTPS. Analisamos redirecionamentos. Analisamos o status do código.

Hoje, vamos compartilhar nossos resultados com você.

O QUE ENCONTRAMOS

  1. Apenas 1 em 10 sites contém um que consideramos uma “configuração perfeita” de HTTPS (Mais sobre isso ao longo do texto)
  2. Gritantes 60% dos sites testados não tem nada de HTTPS (o número cresce para 65% se levarmos em conta sites com erros de configuração de SSL)
  3. Praticamente 1 em cada 4 sites não possuem URL´s canônicas
  4. Praticamente 1 em cada 4 sites estão usando Redirecionamento 302 (temporário) ao invés de Redirecionamento 301 (permanente).
  5. Inclusive o Google não se incomoda em usar o Redirecimento 302. Portanto, não haverá dificuldade em ranquear tais sites

O USO DE HTTPS NO SEO - Resultados da pesquisa

O QUE É ESSE TAL DE HTTPS/SSL E PORQUE VOCÊ DEVERIA SE PREOCUPAR

Isso tudo aí em cima foi apenas o começo, e agora vamos dar uma olhada no assunto HTTPS/SSL e mostrar porque os webmasters e profissionais de SEO deveriam se preocupar com ele.

HYPERTEXT TRANSFER PROTOCL SECURE (ou “HTTPS” ou “SSL sobre HTTP”) é o padrão da internet para informar que a comunicação entre qualquer navegador e servidor web é segura.

A internet é tão “livre” que chega ao ponto de deixar aberta a possibilidade de qualquer pessoa a ler a troca de informação com quem ou qualquer servidor que você interaja. Se você buscar por “Tratamento para doenças sexualmente transmissíveis” no Google qualquer um pode ler isso: o Governo, seu vizinho, inclusive seu conjugue.

HTTPS resolve esse problema encriptando a comunicação entre as duas pontas: apenas seu computador e o servidor web conseguem enxergar quais dados estão sendo transferidos. Adicionalmente, o HTTPS oferece uma garantia de autenticidade para o mecanismo: você pode ter certeza de estar conectado ao servidor web correto enquanto você puder visualizar um ícone de cadeado verde na barra de endereços de seu navegador.

O USO DE HTTPS NO SEO - Navegação segura

SECURE SOCKETS LAYER (SSL) – ou em sua nova forma: TRANSPORT LAYER SECURITY (TLS) – é o protocolo utilizado pelo HTTPS que implementa essa segurança adicional. Embora HTTPS e SSL sejam duas bestas diferentes tecnicamente falando, você encontrará pessoas sempre misturando ambos os conceitos a esmo – incluindo aí você próprio.

Se você quiser aprender mais sobre HTTPS e seus efeitos para ranqueamento, leia o maravilhoso artigo de Michael Hernadez!

PORQUE VOCÊ DEVERIA SE PREOCUPAR COM O HTTPS NO SEO

A resposta para essa pergunta é fácil de responder: Porque o Google diz que sim! De acordo com o Google, o HTTPS agora é um sinal positivo para ranqueamento – inclua aí nessa lista uns outros 200 fatores.

Esse movimento do Google para que todos adotem o HTTPS é uma reação ao vazamento de documentos efetuados por Edward Snowden, que mostrar em larga escala assuntos confidenciais do Governo. Eles estão tentando fazer pesar a mão para que seus documentos sejam tramitados com sigilo pela web e não fiquem visíveis a nenhuma pessoa – a não ser a eles …

Mas tenha em mente o seguinte: HTTPS é apenas um pequeno sinal de melhora para o ranqueamento. Isso não vai fazer você ser #1 de uma hora para outra para cada palavra chave que declarar, mas se você estiver disputando com um site concorrente e você tiver segurança, isso será critério de desempate e consequentemente, melhor posicionamento.

Para disputas super acirradas, você não quer ser penalizado ou ter o filme queimado apenas porque não oferece o suporte de segurança ao seu usuário, não é mesmo?

A pesquisa de Brian Dean sobre “Analisando 1 milhão de resultados de buscas” descobriu que “o uso de HTTPS está correlacionado a melhores posicionamentos na primeira página do Google”.

O USO DE HTTPS NO SEO - Demonstrativo

Apesar de sua importância para o SEO, o HTTPS se tornará mais fundamental por outro motivo: em futuro próximo, o Google Chrome vai exibir no lugar do cadeado verde um X vermelho para todas as páginas que contiverem erros de configuração do HTTP; Seu site poderá ser visto como “defeituoso” para pelo usuário. A Mozilla vai adotar algo semelhante no Firefox.

PORQUE ALGUNS SITES PODERÃO OPTAR POR NÃO OFERECER HTTPS

Há uma razão bem impactante para que alguns sites optem por não implementar o HTTPS: CUSTO.

Seja em mão de obra especializada, certificados SSL, ou hardware adicional, encriptar informações entre navegador e servidor web custa dinheiro.

O custo para inserir um certificado SSL pode varia de gratuito a $1.499,00 por ano – todos sabem que a Symantec não é conhecida por praticar baixos preços.

Poder soar irrelevante, mas encriptar informações transmitidas – e aquele aperto de mão para iniciar tal trabalho – custa banda e ciclos de CPU. Para sites de grande porte, esse custo inicial pode ser tornar um grande investimento.

COMO UMA CONFIGURAÇÃO PERFEITA DE HTTPS SE PARECE

Eu vou falar sobre diferentes erros que você pode cometer configurando o HTTPS de maneira resumida, mas antes descreverei como é a configuração perfeita

A perfeita configuração para aprimorar o SEO se parece com isso:

  1. HTTPS está ativo, e isso significa que se você digitar https://www.reddit.com você acessará o site – Dããã!
  2. A outra url HTTPS – nesse caso https://reddit.com – funciona como o HTTP normal (http://reddit.com e http://www.reddit.com) e todas elas redirecionam para https://www.reddit.com garantindo que essa seja a única URL canônica disponível
  3. Todo redirecionamento aponta para a versão canônica do conteúdo. Isso quer dizer que A -> B, e não A -> C ou D -> B
  4. Todo redirecionamento existente usa o 301 (permanente ou usa-se o de menor expressão 308) ao invés de redirecionamentos temporários (302 ou 307)

O Reddit implementou esse protocolo perfeitamente redirecionando todo conteúdo para https://www.reddit.com

PORQUE VOCÊ DEVERIA TER APENAS UMA URL SERVINDO CONTEÚDO

Você consegue melhor Page Rank quando as pessoas linkam algum conteúdo diretamente para seu site – sem redirecionamentos (mesmo os permanentes reduzem seu Page Rank). As pessoas normalmente procedem dessa maneira:

  1. Acessam sua página
  2. Copiam o endereço na barra de endereços do navegador
  3. Colam o link no site deles

Ao ter apenas uma URL para servir conteúdo, você garante que aproximadamente 95% de todos os links apontem para os conteúdos corretos.

Tendo todas as URL redirecionadas para a versão canônica da URL você garante 90% de Page Rank para os 5% de links remanescentes.

TENHA CERTEZA DE USAR REDIRECIONAMENTO PERMANENTE EM (QUASE) TUDO

O erro mais comum detectado em nossa pesquisa é o uso indiscriminado de redirecionamentos temporários. Quase ¼ (23,02%) dos sites analisados usavam esse recurso.

Isso é uma prática ruim. Quando você direciona suas páginas, tenha certeza de usar o permanente sempre. Ele é a única maneira de conseguir manter seu Page Rank pois exala confiabilidade.

Redirecionamentos permanentes são aqueles que informam o código “301 movido permanentemente”. Ele informa aos mecanismos de busca algo como “Olá, nós mudamos realmente de endereço! Siga-me e encontre nossa nova localização”!

Pelo contrário, o temporário (302 Encontrado), informado algo como: “Olá, nós ainda vivemos aqui. Tivemos um vazamento de água pelo teto. Os encanadores estão aqui e procedendo com os consertos. Estaremos aqui na próxima vez que nos visitar, mas enquanto isso, pode nos contactar nesse endereço”.

Para ver se seu site usa redirecionamentos temporários, você pode usar a ferramenta da Ahrefs ou pode fazer isso manualmente através do navegador. Veja como:

  1. Abra o navegador – Penso que esteja usando o Chrome
  2. Abra o Developer Tools usando o “hambúrguer menu” selecionando “Tools – Developer Tools”
  3. Altere a exibição para “Network”
  4. Digite o endereço (url) que deseja testar e aperte Enter
  5. No topo da listagem de resultados, verifique a entrada “Status” e observe se há algo entre 300 e 399 (códigos que pertecem a essa família 3xx são redirecionamentos)

O USO DE HTTPS NO SEO - Usando o Developer Tools

Se algum 302 aparecer, seu page rank está sendo afetado. Troque pelo 301 se possível.

Você ainda pode analisar mais profundamente as entradas clicando nelas. Em detalhes procure por “Response Header”. Há uma linha que começa com “Location:” que indica qual página em particular está realizando o redirecionamento.

Se estiver usando o WordPress, e não for nenhum expert em programação, poderá usar o plugin Redirection que funciona perfeitamente.

Não existem muitas circunstâncias que peçam o uso de redirecionamentos temporários, então se tiver dúvidas, use o permanente. Um exemplo é quando os usuários já estiverem em sua página (ex: https://www.google.com.br) mas você quer inserir um parâmetro à url: https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl; Isso é totalmente aceito e seu page rank não sofre, pois o endereço passa pelo https://www.google.com.br e o novo redirecionamento não faz diferença.

TODOS OS REDIRECIONAMENTOS VÃO DIRETAMENTE AO CONTEÚDO RELEVANTE

Mesmo usando o redirecionamento 301 você vai perder um pouco de page rank no meio do caminho: o Google nunca transfere 100% do page rank para o novo endereço – transfere em torno de 90%.

O que acontece quando você aglomera redicionamentos?

Por exemplo http://www.wordpress.com redireciona para https://www.wordpress.com que por vez redireciona para https://wordpress.com ?

Eles usam permanentes – 301: o que é sensacional; porém dois deles fazem perder mais page rank do que um único redirecionamento.

Ainda por cima, fazem o carregamento de seu site mais demorado: ao invés de promover duas requisições (uma pelo redirecionamento e outra pelo conteúdo) seu navegador precisa de três requisições (dois redirecionamentos e um pelo conteúdo). A velocidade do site é outro ponto de ranqueamento para o Google, então você é penalizado duplamente.

Ainda por cima, sites lentos comprovadamente tem menor taxa de conversão. Redirecionamentos adicionais prejudicam tanto o SEO quanto suas vendas.

Você consegue perceber isso facilmente seguindo os passos acima. Procure pelas entradas no topo com a família 3xx. Múltiplas páginas com redirecionamentos em uma mesma linha apontam problemas em seu site.

O USO DE HTTPS NO SEO - Cadeia de loops de redirecionamentos

Há também uma super forma de redirecionamentos em cadeia: os loops de redirecionamento. Eles ficam direcionando eternamente seu site: A -> B -> C -> A …

A maior parte dos navegadores (incluindo os Google Bots) não detectam esse tipo de problema e assim, os tornam difíceis de serem resolvidos – pode-se chegar a loops de mais de 100.000 redirecionamentos. Entretanto, eles seguem entre 5 a 30 níveis de profundidade e se encontram mais um eles entendem que está tudo em ordem.

Nós seguimos a mesma estratégia e temos que reportar isso em puro terror: 3.32% dos sites analisados em nosso “Estado amigável de SEO para adoção de HTTPS” cometem esse mesmo erro. Loops de redirecionamento resultam em sites impossíveis de serem acessados e muito deles expulsam os crawlers  e dessa maneira, o site nunca será indexado.

Por favor, não cometa o mesmo erro.

CONCLUSÃO

Depois de analisar os 10.000 primeiros sites tenho que dizer uma coisa: o HTTPS é o afilhado ignorado dos profissionais de SEO e administradores de conteúdo.

Se você me perguntasse antes da pesquisa qual a porcentagem que eu pensava encontrar de sites usando HTTPS eu diria algo em torno de 70%. Imagine minha cara ao saber que praticamente, 70% dos sites NÃO UTILIZAM HTTPS!

Achei isso chocante, mas com o Google forçando cada vez mais – em conjunto com o Chrome e sua engine de buscas – por sites que implementam HTTPS eu só posso entender que o uso será massificado.

Entretanto, configurar o HTTPS não é tarefa muito complexa. Ele vai gritar com melhores posicionamentos e experiências aos usuários. Se você não habilitou o HTTPS em seu site, o Google vai incentivar mais e mais essa prátrica.

Qual seu posicionamento acerca do HTTPS? Vai habilitar em seu site? Se implementou, viu seu posicionamento melhorar?

Fonte: https://ahrefs.com/blog/ssl/

 

Voltar à página anterior!

  • Meu site é totalmente mobile desde a raiz, não existe uma versão desktop. Não uso jQuery, quando preciso uso ajax em javascript puro somente na paginas onde são necessárias, já que todas são dinâmicas. O tamanho dos scripts são ridiculamente minúsculos. Como não uso nenhum framework e sim php puro, consegui 89 pontos em velocidade segundo o Google e 100 pontos de otimização. Às vezes me pergunto pq a maioria das pessoas que falam sobre otimização tem pontuação ruim nas ferramentas de análise do Google? Quando muito possuem uma regular. Não deveriam eles mostrarem através de seus sites que eles entendem do que estão falando e seus sites seriam prova disso. Não estou a criticar o teu site, apesar dele estar regular. É que tenho mania de analisar os sites visito na tentativa de encontrar coerência. Sucesso!

    • Fala Marcos, tudo bem contigo meu caro? Espero que sim.

      Coerência é a palavra em questão, correto? Então vamos a debater algumas nuances sobre o tema.

      Eu gostaria que na sua resposta, ou no seu primeiro comentário, você tivesse colocado o endereço do seu site. Se formos “analisar” números daqui, números acolá, nada mais justo do que você apresentar seu site antes de confrontar o meu.

      Não digo que o meu site é isso ou aquilo; sei de suas qualidades e principalmente, de suas falhas. E ainda assim, consegui que viesse até ele, lesse o artigo e me oferecesse um pouco de seu valioso tempo para discutir o assunto comigo. Mas é que “levar tapas” sem a menor chance de defesa ou de revide, é na minha humilde opinião, uma atitude covarde. Incoerente.

      O site ser principalmente mobile é algo muito bacana; sabemos que existe uma linha de desenvolvimento denominada “mobile first”, onde pensamos exatamente isso: a versão mobile em primeiro lugar; depois, as demais plataformas.

      Isso em momento algum diz ou nos dá ao direito, a nós desenvolvedores, de omitirmos uma versão em detrimento a outra, já que uma das convenções e dos pilares da internet é “a informação ao acesso de todos”; você privar um usuário de desktop do acesso ao site pois só “fez uma versão mobile”, é incoerente.

      E até onde eu entenda e desculpe se estou falando besteira – e me corrija se necessário, por gentileza – se você colocar uma mensagem dizendo que “esse site não contém versão para desktop” já seria uma versão para desktop. Mais um momento no qual percebo que o conceito abordado vai por água abaixo: a coerência.

      Sem querer alongar meus argumentos, digo ainda: se o sistema seu é feito para um nicho exclusivo de mercado, onde tal sistema é um APLICATIVO e não um SITE, você tem total razão para não oferecer uma versão desktop, pois o mesmo é direcionado a um público específico. Aí nós estaríamos sendo coerentes se estivéssemos discutindo sobre APLICATIVOS, e não SITES.

      E para finalizar minha linha de raciocínio, o artigo no qual tece sua crítica – que tem certo fundamento – é uma tradução de um artigo em inglês, cuja fonte é citada ao final do mesmo.

      Haveria maior coerência se tivesse observado que é uma tradução que fala sobre HTTPS, e que meu site não faz o uso do recurso de HTTPS.

      Aguardo seus comentários para que possamos fomentar um diálogo interessante e respeitoso.
      Forte abraço e até a próxima meu amigo.

  • Olá André, parabéns pelo artigo. O HTTPS é somente para lojas e grandes empresas ou também para blogs “comuns”. Aliás, no meu blog ativei o https por meio do cloudflare como “flexible”, isto é válido já ? E, se tudo for sim (rsrsrs) há a necessidade de fazer um redirect permanente 301 dos http para https, assim como é feito o com e sem www. Um abraço

    • Fala Marcos!

      Eu acho que é válido sim cara. Válido e necessário fazer a configuração dos 301 também ….

      Abraços!